Ir para conteúdo

Laranja: produtores com medo que 'trioza' deixe pomares algarvios "de rastos"

04 novembro, 2021
Laranja: produtores com medo que 'trioza' deixe pomares algarvios "de rastos"
Associação defende "luta biológica, com a largada de machos de mosca da fruta esterilizados" para travar ameaça. Teme que setor fique "de rastos", como aconteceu no estado norte-americano da Florida.

A produção de laranja no Algarve registou um aumento de 15 a 20% na campanha 2020/2021, mas a Associação de Operadores de Citrinos do Algarve (AlgarOrange) teme que as pragas existentes provoquem quebras de 70% num futuro próximo.

O presidente da AlgarOrange, José Oliveira, disse à agência Lusa que a última campanha de citrinos também registou quebras de preço "entre 15 a 20%", em comparação com o ano de pandemia de covid-19, que tinha beneficiado o setor com um aumento da procura e do valor pago ao produtor, chegando a ser pagos 70 cêntimos por quilograma, quase o dobro do preço praticado um ano antes.

Quanto às exportações da citricultura algarvia, José Oliveira quantificou-as numa "média de 20% da produção", que no Algarve equivale, "em termos médios, 70 a 80% da produção nacional" de "cerca de 350.000 toneladas por ano".

Leia a notícia completa aqui