Ir para conteúdo

Últimas Notícias

Sem resultados a apresentar
Citricultura: setor teme situação crítica em 2022 e reclama cadastro
14 março, 2022

Citricultura: setor teme situação crítica em 2022 e reclama cadastro

O aumento dos custos de produção, a situação crítica da água, a falta de mão-de-obra e as pragas e doenças que afetam os pomares são os principais problemas diagnosticados pelo setor. O Algarve representa 90% da produção nacional sendo que a exportação ronda os 25%. Falamos com José Oliveira, Presidente da Direção da AlgarOrange - Associação de Operadores de Citrinos do Algarve, que traça um diagnóstico no terreno e, entre outros desafios, reclama um cadastro para a Citricultura portuguesa, essencial para tornar a cultura mais competitiva. Leia a notícia aqui. 
Faça Chuva Faça Sol - Episódio 9 - 2022
12 março, 2022

Faça Chuva Faça Sol - Episódio 9 - 2022

Em Portugal, os episódios de seca não são novos, atingindo ciclicamente o território nacional. Contudo, com o impacto cada vez mais forte das alterações climáticas há já uma certeza: as secas são mais frequentes e intensas e as previsões indicam que este fenómeno irá acentuar-se. Numa altura em que quase todo o país atravessa uma seca severa ou extrema os agricultores já sentem os seus efeitos. Em Portugal, tal como noutros países mediterrânicos, as culturas têm que ser regadas no Verão, a estação mais quente e com menos precipitação, de forma a manter as produções. Dada a gravidade da situação atual e o expectável agravamento nos próximos anos, o que pode ser feito? Neste programa, ouvimos vários intervenientes de Norte a Sul do país para quem a falta de água é um problema estrutural que exige não uma mas várias soluções, desde a dessalinização, à reutilização de águas residuais e ao aumento da capacidade de armazenamento de água. Assista ao episódio 9 do Faça Chuva Faça Sol.
Alerta para subida inevitável dos preços dos produtos agrícolas no consumidor
17 novembro, 2021

Alerta para subida inevitável dos preços dos produtos agrícolas no consumidor

Refere a notícia daquela estação de televisão, que “a subida dos preços dos fertilizantes está imparável, os revendedores de produtos agrícolas estão a receber em média duas atualizações por mês, comparado com o ano passado, o custo dos adubos praticamente duplicou, e perante esta escalada dos preços dos adubos a margem de lucro dos revendedores fica esmagada”. Naturalmente que as grandes vítimas desta “guerra” são os agricultores que vêm reduzir o seu já magro rendimento. Acrescenta ainda a notícia que “os agricultores também vem com preocupação a subida generalizada de todos os materiais de que dependem para a sua atividade”. Neste contexto, a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), já alertou para uma subida inevitável dos preços dos produtos agrícolas no consumidor, de modo a fazer face ao aumento dos custos dos fatores de produção. Leia a notícia aqui. 
Citricultores exigem uma estratégia pública de combate a ameaça de «efeitos devastadores»
9 novembro, 2021

Citricultores exigem uma estratégia pública de combate a ameaça de «efeitos devastadores»

Pragas e doenças que já afetam a citricultura do Algarve, mas também ameaças que, no futuro, podem ter «efeitos devastadores» nesta cultura agrícola, estão a preocupar os produtores da região, que pedem medidas concretas e uma estratégia das entidades públicas para as combater. A exigência foi feita durante a apresentação do 2º Balanço de Campanha dos Citrinos, uma iniciativa promovida em Loulé pela AlgarOrange e pelo Centro Operacional e Tecnológico Hortofrutícola Nacional (COTHN), onde, mais do que falar sobre a produção, se falou sobre as «dificuldades crescentes que o setor enfrenta», como ilustrou José Oliveira, presidente desta associação de produtores. A inquietação prende-se com a mosca da fruta, que já «causa enormes danos económicos», mas, acima de tudo, com o inseto Trioza erytreae, a psila africana dos citrinos, que além de ser, só por si, uma praga, é o vetor do greening dos citrinos, ou HLB, uma doença que tem um potencial de destruição enorme. «Só de pensar na Trioza, até apetece chorar», desabafou o também responsável máximo pela Cacial, na sua intervenção. Leia a notícia completa aqui. 
Produção de laranja cresce mas setor teme efeitos das pragas
4 novembro, 2021

Produção de laranja cresce mas setor teme efeitos das pragas

O presidente da AlgarOrange, José Oliveira, declarou à agência Lusa que a última campanha de citrinos também registou quebras de preço “entre 15 a 20%”, em comparação com o ano de pandemia de covid-19, que tinha beneficiado o setor com um aumento da procura e do valor pago ao produtor, chegando a ser pagos 70 cêntimos por quilograma, quase o dobro do preço praticado um ano antes. Quanto às exportações da citricultura, José Oliveira quantificou-as numa média de 20% da produção, que no Algarve equivale, em termos médios, a 70 a 80% da produção nacional, de cerca de 350.000 toneladas por ano. A expostações incidiu, sobretudo, em países como a França, Espanha e Canadá, mas também para outros países, como Itália, Alemanha, Holanda, Noruega e Costa Rica. Veja a notícia completa aqui. 
Laranja: produtores com medo que 'trioza' deixe pomares algarvios "de rastos"
4 novembro, 2021

Laranja: produtores com medo que 'trioza' deixe pomares algarvios "de rastos"

A produção de laranja no Algarve registou um aumento de 15 a 20% na campanha 2020/2021, mas a Associação de Operadores de Citrinos do Algarve (AlgarOrange) teme que as pragas existentes provoquem quebras de 70% num futuro próximo. O presidente da AlgarOrange, José Oliveira, disse à agência Lusa que a última campanha de citrinos também registou quebras de preço "entre 15 a 20%", em comparação com o ano de pandemia de covid-19, que tinha beneficiado o setor com um aumento da procura e do valor pago ao produtor, chegando a ser pagos 70 cêntimos por quilograma, quase o dobro do preço praticado um ano antes. Quanto às exportações da citricultura algarvia, José Oliveira quantificou-as numa "média de 20% da produção", que no Algarve equivale, "em termos médios, 70 a 80% da produção nacional" de "cerca de 350.000 toneladas por ano". Leia a notícia completa aqui. 
"Heróis da Fruta" chegam amanhã (16 outubro) ao pequeno ecrã com série de animação portuguesa
15 outubro, 2021

"Heróis da Fruta" chegam amanhã (16 outubro) ao pequeno ecrã com série de animação portuguesa

O projeto Heróis da Fruta da Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil (APCOI), dez anos depois do seu lançamento nas escolas, chega ao pequeno ecrã com uma série de animação portuguesa com 26 episódios que retratam as aventuras de um grupo de super heróis que querem salvar o planeta "à dentada", viajando pelo país à procura de frutas e legumes de origem nacional para ganharem superpoderes. A estreia está marcada para o Dia Mundial da Alimentação, que se assinala a 16 de outubro, com emissão no Canal Panda, RTP2, RTP Madeira, Porto Canal, Local Visão TV e Meo Kids. Nesta data chega também às lojas o livro solidário inspirado na série.  Saiba mais aqui. 
Heróis da Fruta chegam ao pequeno ecrã com série de animação portuguesa
14 outubro, 2021

Heróis da Fruta chegam ao pequeno ecrã com série de animação portuguesa

O projeto Heróis da Fruta da Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil (APCOI), 10 anos depois do seu lançamento nas escolas, chega este mês ao pequeno ecrã com uma série de animação portuguesa com 26 episódios que retratam as aventuras de um grupo de super heróis que querem salvar o planeta “à dentada”, viajando pelo país à procura de frutas e legumes de origem nacional para ganharem superpoderes. A estreia está marcada para o Dia Mundial da Alimentação, que se assinala a 16 de outubro, com emissão no Canal Panda, RTP2, RTP Madeira, Porto Canal, Local Visão TV e Meo Kids. Nesta data chega também às lojas o livro solidário inspirado na série. Link para download do teaser da série: https://we.tl/t-YgRMCtSnBv Mário Silva, presidente da APCOI e coordenador nacional do projeto Heróis da Fruta explica que “esta série é uma adaptação para desenhos animados da iniciativa Heróis da Fruta que a APCOI implementa nas escolas, desde 2011, para prevenir a obesidade infantil, através do incentivo ao consumo diário de frutas e legumes, nas quantidades recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e que já melhorou os hábitos alimentares de 502.122 crianças”. O episódio da Laranja do Algarve irá ser realizado em parceria com a Cacial. Leia a notícia completa aqui. 
Fruit Attraction -2021
8 outubro, 2021

Fruit Attraction -2021

A CACIAL representou novamente a Laranja Algarvia na Feira Internacional de Madrid. A Cooperativa Agrícola de Citricultores do Algarve, C.R.L. (CACIAL), apresentou-se pela segunda vez como expositor na feira internacional de frutas e vegetais, Fruit Attraction, que decorreu nos próximos dias 5 a 7 de Outubro, em Madrid. A participação da CACIAL, naquela que é uma das feiras mais importantes do setor hortofrutícola, faz parte da estratégia de internacionalização que tem como objetivo exportar não só a emblemática laranja algarvia, como também, a clementina e o limão. Pretendemos contribuir para a promoção internacional dos citrinos algarvios que já são reconhecidos, em diversos países, pela sua frescura, harmonia de aromas e equilíbrio entre a doçura e acidez. O nosso objetivo é o contínuo crescimento e fortalecimento económico dos seus parceiros produtores. Somos parceiros de toda a Grande Distribuição em Portugal e exportamos para diferentes países na Europa, América do Norte, América do Sul e África. Saiba mais sobre a edição de 2021 da Fruit Attraction aqui e aqui. 
Do Douro ou do Algarve, a laranja é sinónimo de Portugal no Mundo e vitamina para muitas histórias
21 setembro, 2021

Do Douro ou do Algarve, a laranja é sinónimo de Portugal no Mundo e vitamina para muitas histórias

Que mistérios pode esconder uma laranja? Mais conhecida, a do Algarve, resiliente, a do Douro, especial a de Amares, extensa, a do Alentejo. Laranja é fruta de inverno, fonte de vitaminas para o corpo e ainda e de muitas histórias que atravessam os séculos e levam Portugal além fronteiras. Cresce virada ao sol, e é o calor da estrela que lhe confere a doçura desejada. Por isso, no Algarve, onde vive a versão mais célebre da laranja portuguesa, é doce, carnuda e sumarenta. Mas o fruto não é endógeno do país. Antes de chegar à Europa, trazida pelos portugueses durante os Descobrimentos, no séc. XVI, era produzida apenas a Oriente. Mas a viagem do citrino para Portugal, onde encontrou clima mediterrânico propício para se desenvolver, e daqui para os muitos países, através da Rota das Índias tornou o nome Portugal sinónimo de laranja em vários países do Mundo. Na Turquia (portakal), na Grécia (portokalia), na Roménia (portocal) ou na Bulgária (portokal); em diversos países de língua árabe (bortuqal ou burtuqálum), ou farsi (persa), como o Irão (porthegal), a mesma palavra usada para designar Portugal significa também “laranja”. Descubra a notícia completa aqui. 
Citrinos algarvios valorizam durante pandemia em 2020
10 julho, 2021

Citrinos algarvios valorizam durante pandemia em 2020

"No primeiro ano (2020) houve uma procura muito grande, que fez arrastar os preços para cima e todos os operadores da fileira beneficiaram, desde o produtor ao comercializador. Nesta campanha, a procura não é tão acentuada, mas a produção foi maior e não nos podemos queixar", afirmou o presidente da Cooperativa Agrícola de Citricultores do Algarve (Cacial) à Lusa. Para José Oliveira, o facto de o setor não ter sido afetado pela pandemia como outros setores, tornaria "quase crime queixar-se de alguma coisa" em relação à atividade nestes dois anos da pandemia. A profissionalização dos produtores e operadores é a principal razão apontada pelo responsável para uma melhoria da "saúde" do setor, que se traduz num aumento de rentabilidade para todos. "Tivemos praticamente num oásis nas dificuldades económicas que passaram quase todos os setores da economia. Foram dois anos descansados realmente à comercialização", reforçou. Segundo o dirigente, a noção que a vitamina C "ajuda no combate à covid" fez com que os preços acompanhassem a procura" no primeiro ano da pandemia. Descubra a notícia completa aqui e aqui.